CURSO
Engenharia de Produção

Voltar para todos os cursos

O profissional de Engenharia de Produção graduado pela Faculdade Sapiens tem uma formação acadêmica inovadora e atual, estando apto a atuar nos mais diversos segmentos da economia e em setores do mercado de produção, tais como desenvolvimento de processos; otimização, fabricação e entrega de produtos e serviços, gestão de projetos e planejamento estratégico.

O Engenheiro de Produção está capacitado a atuar em empresas de vários segmentos, como indústrias químicas, petroquímicas, do petróleo e de manufatura, construtoras, montadoras de veículos, bancos, empresas de consultoria, empresas de serviços, órgãos governamentais etc.

Duração: 10 semestres

Carga horária: 4.040

CARREIRA

De pequenas a grandes empresas. Desenvolvimento de processos de transformação em manufatura e em serviços. Atua desde produção de produtos primários (matéria-prima) até integrados (complexos); Logística de produção, manufatura, ensaios destrutivos, robótica, envolvendo hidráulica, elétrica e pneumática; Indústrias alimentícias, mineradoras, automobilísticas e de cosméticos. Integração com as áreas de Administração, transportes, economia, meio ambiente, segurança do trabalho, ergonomia, física, química e matemática. Sistemas computacionais.

O Engenheiro de Produção formado pela Sapiens estará capacitado a elaboração e gerenciamento de projetos nos mais diversos segmentos da economia. O bacharelado em Engenharia de Produção permitirá ao profissional a realização de estudos de viabilidade técnica e econômica, supervisão, assessoria, avaliação, perícias, consultorias, vistorias, arbitramento e laudo técnico na área de produção industrial.

MERCADO DE TRABALHO

Por ser um profissional generalista, com conhecimentos de toda a cadeia produtiva, o Engenheiro de Produção poderá atuar nas mais variadas organizações, tais como empresas industriais e de serviços, indústrias dos ramos automotivo, da construção civil e de processos contínuos em geral (produção seriada), além de outras específicas – como mineração, siderurgia, cimento e química. Pode, ainda, desempenhar atividades na Administração Pública e na análise de investimentos, bem como atuar na organização, na logística e na gestão de serviços de apoio a eventos, esportivos ou artísticos.

REMUNERAÇÃO

De acordo com a lei nº 4.950-A, de 1966, todos os profissionais graduados em Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Química e Veterinária devem receber os seguintes pisos salariais, independentemente do local de atuação (a lei é válida para todo o território nacional):

  • para a jornada diária de seis horas: seis salários mínimos;
  • para a jornada diária de sete horas: 7,25 salários mínimos;
  • para a jornada diária de oito horas: oito salários mínimos.

Um engenheiro de produção ganha muito bem, com relação à realidade brasileira. Em função da demanda do mercado, os salários iniciais (para recém-formados) raramente são inferiores aos R$ 4 mil mensais. A média salarial é de R$ 5.500 mensais.

Clique fora do campo ou botão para fechar